Ação virtuosa de marketing foca em atitudes sustentáveis da rede de distribuição de multinacional francesa no Brasil

24/06/2019 - AUTOR: ALA.Oshiro

 

Uma multinacional francesa do setor de cabeamento e energia, introduziu uma iniciativa inovadora, protagonizada por sua subsidiária no Brasil, em toda a cadeia de marketing no país da sua divisão de produtos LAN – redes de comunicação de dados – que engaja distribuidores, parcerias, revendedores e implementadores de projetos na área num amplo esforço de reutilização e realocação do lixo recolhido em obras com o objetivo de recicla-los e recoloca-los novamente no processo como matéria-prima de segundo nível, que poderá ser reaproveitada por outros fornecedores na fabricação de uma variedade de produtos.

“A idéia”, de acordo com a coordenadora de marketing e comunicação da Nexans Brasil, Lismary Oliveira, “é engajar no desafio proposto projeto denominado Recycling Service Nexans, cerca de 60 parceiros (divisão de produtos LAN) da empresa no país e atingir nos primeiros meses, cerca de quatro toneladas de material reciclado”.Lis Oliveira-coordenadora de marketig e comunicação da Nexans Brasil

Para o projeto, a área da coordenadora, desenvolveu em paralelo, uma serie de iniciativas com foco informativo, objetivando a interpretação acerca da importância de atitudes mais conscientes, virtuosas que fossem responsáveis e sustentáveis para a expansão de atitudes virtuosas e transformadoras nos atos da cadeia da marca na linha de produtos LAN.

O interessante do projeto apresentado é a sintonia com a plataforma da marca globalmente e postura de expansão das ações de forma a gerar valor virtuoso, como aquelas desenvolvidas pela Fundação mantida pela empresa. A Fundação tem dirigido investimentos para projetos sociais que levam energia às comunidades desassistidas de varias partes do mundo. No Brasil, dois projetos permitiram o acesso à energia, de populações ribeirinhas da região do Amazonas, com financiamento da entidade a projetos de instituições do 3º setor, a projetos de geração e energia (luz, acesso á Internet, energia limpa).

Por meio do esforço e dos recursos disponibilizados pela Fundação, “essas populações – de todos os continentes, puderam ampliar sua perspectiva de vida, bem como ter acesso à informação, conhecimento e a novas fontes de geração e renda”, ressaltou a diretora de marketing e vendas da empresa no Brasil.

O lixo produzido por obras de redes de energia – seja em telecom, comunicação de dados, elétrica – é altamente tóxico ao meio ambiente se não for tratado e recuperado. Ele é um dos descartes com maior índice de toxicidade - como o plástico, o PVC e o cobre. O cobre, porém, é um dos poucos materiais que podem ser reciclados e reutilizados sem qualquer perda de desempenho. A reciclagem do metal ajuda a suprir a demanda anual de cobre, preserva recursos naturais valiosos, economiza energia e reduz as emissões de CO2.

No caso do cobre, de acordo com especialistas, cerca de 85% de todo o material pode ser reutilizado e seu processo de reciclagem quase não gera resíduo – além do que gera, como valor adicionado,  economia na sua extração original, agilizando os processos de produção e facilitando a compra da indústria — que utiliza o metal em cabeamentos, motores, aparelhos eletrônicos, computadores, na construção civil e diversos outros itens.

Dentre o volume de cobre utilizado pela indústria, cerca de 24 milhões de toneladas, 35% é proveniente do processo de reciclagem. No Brasil, dos 80% do cobre minerado (da origem – cerca de 230 mil e no mundo, 19. 337 milhões de toneladas – fonte: Copper Quarterly Industry and Market Outlook [CRU Group (2012) em circulação no mercado (dados do BNDES), cerca de um sexto é proveniente de processos de reciclagem (fonte: Aurubis apud CRU’s 11th World Copper Conference (2012)] do total da produção de cobre no mundo).

Com relação ao PVC (presente em acessórios e conectores de cabos e fios), segundo componente de matéria prima de fios e cabos - 20% dos resíduos do material descartado em aterros sanitários demandam um longo período para sua decomposição. Segundo o site do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA, os plásticos podem levar de 200 a 600 anos para se decomporem na natureza.

Alguns processos inovadores de reciclagem desse tipo de material já estão sendo adotados como o da moagem, que transforma esse tipo de material em novas fontes de matéria prima como, por exemplo, utilizando-o, moído, na fabricação de asfalto, um material muito aplicado em obras de recapeamento e de alta qualidade de impermeabilização.

O lixo produzido por obras de redes de energia – seja em telecom, comunicação de dados, elétrica – é altamente tóxico ao meio ambiente se não for tratado e recuperado. Ele é um dos descartes com maior índice de toxicidade - como o plástico, o PVC e o cobre. O cobre, porém, é um dos poucos materiais que podem ser reciclados e reutilizados sem qualquer perda de desempenho. A reciclagem do metal ajuda a suprir a demanda anual de cobre, preserva recursos naturais valiosos, economiza energia e reduz as emissões de CO2.

No caso do cobre, de acordo com especialistas, aproximadamente 85% de todo o material pode ser reutilizado e seu processo de reciclagem quase não gera resíduo. Do volume utilizado pela indústria, 24 milhões de toneladas, 35% é proveniente do processo de reciclagem. No Brasil, dos 80% do cobre minerado (da origem – cerca 230 mil e no mundo, 19.337 milhões de toneladas) em circulação no mercado (dados do BNDES), cerca de um sexto é proveniente de processos de reciclagem.

Com relação ao PVC (presente em acessórios e conectores de cabos e fios), segundo componente de matéria prima de fios e cabos - 20% dos resíduos do material descartado em aterros sanitários demandam um longo período para sua decomposição. Segundo o site do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis(Ibama), os plásticos podem levar de 200 a 600 anos para se decompor completamente na natureza.

Nexans - www.nexans.com

Acesse nossa rede

 

Pesquisa Nº 1

QUESTAO:

“Você já enfrentou situações nas quais você não foi respeitado? Se positiva. O desrespeito é mais usual em que ambiente de seus relacionamentos cotidianos?”.


Resultado:

SIM – 100%


ONDE?

60% - Sociedade em geral

100% - Ambiente de Trabalho

80% - Nos espaços públicos

50% - Pelo Estado

30% - Nas instituições de ensino


Quer conhecer mais detalhes da pesquisa? Acesse e baixe a 1ª edição da NomuseLocusMagazine.