Economia Circular: Práticas sustentáveis e logística inversa reduzirão emissão de carbono - Ganhos, conceito e práticas no Circular Summit 2021

02/09/2021 - AUTOR: Flavio do Carmo

 

Catherine Weetman, autora do livro Economia Circular e professora da University of Strathclyde as a Chancellor’s Fellow, no esteve no Brasil no Inovaplastic & Circular Summit 2021, realizado entre os dias 11 e 12 de agosto último em formato digital e promovido pela Abiplast-Associação Brasileira do Plástico. O NomuseLocus esteve presente e pelas falas dos palestrantes, constatou que: se a exploração dos recursos naturais continuar no ritmo acelerado que está agora, em 2050 necessitaremos dos recursos de três planetas terra para satisfazer as nossas necessidades.

“No Brasil, as perdas anuais de florestas aumentaram em números recordes em 2019 e 2020, e essa degradação é devido as queimadas e secas, e agora a floresta amazônica brasileira passou a ser um emissor de carbono, e não mais um degradador, e isso é muito e tem a ver com a forma que pensamos o negócio”, afirma a professora Catherine Weetman.

O modelo de economia circular reduzirá as emissões de CO2 que, somente este ano, teve um aumento de 1,5 bilhão de toneladas de emissão, este é o segundo maior aumento da história em 2021, apontou a Agência Internacional de Energia (AIE).

O dióxido de carbono (CO2), mais conhecido como gás carbônico, é um composto químico gasoso que provoca graves desequilíbrios no efeito estufa da do planeta terra. É difícil detectar ou sentir esse gás em condição normal, pois não apresenta cheiro ou sabor. O dióxido de carbono também é um composto químico de extrema importância para o planeta, pois é um dos principais compostos usados na fotossíntese (processo de conversão de energia luminosa em energia química realizada por plantas ou algas). Vários organismos liberaram esse gás para a atmosfera mediante o processo de respiração.

No entanto, o que mais preocupa não é a presença do dióxido de carbono na atmosfera, mas a alta concentração. O CO2 é o responsável pelo aquecimento global.

Economia Circular

De acordo com Catherine Weetman, “a economia circular usa diferentes sistemas, então estamos desenhando sistemas, modelos de negócios e produtos para manter nossos recursos em circulação. Estamos fabricando, reusando, refazendo e no final reciclando mesmo. É sobre criar, circular e compartilhar valor ao longo de toda a cadeia de suprimentos. Então, estamos procurando projetar produtos, sistemas para cuidar e conservar recursos e evitar resíduos,”

 Para a Professora PhD e fundadora da Rethink Solutions, Catherine Weetman, – três estratégias podem contribuir de forma positiva para o tempo de consumo dos produtos. A primeira consiste em projetar as coisas para que sejam usadas por mais tempo; a segunda é usar e reusar produtos e veículos através de assinaturas.

Por exemplo, afirma ela: “na Europa, um carro fica parado em um estacionamento por até 23 horas, sendo usado apenas uma hora por dia, mas se fosse compartilhado com outras pessoas, daria para usá-lo até 24 horas, isso resultaria em mais produtividade. E a terceira estratégia é o aumento do uso ou seu reuso”. Para a especialista em economia circular é importante recuperar os produtos e materiais, fazendo com que tudo volte para o ciclo, reutilizando-os para outro ciclo de uso; essas três estratégias podem ser apoiadas usando materiais seguros e sustentáveis.

A ISO 20400 (International for Standardization) é uma regra internacional que apresenta modelos de compra sustentável.  O modelo global adotado visa reduzir o impacto ambiental dos negócios e melhorar as práticas da comunidade na qual a empresa está inserida; em outras palavras: a norma internacional agrega valores às compras ao espalhar ações de responsabilidade socio empresarial. Por enquanto no Brasil, a norma está sendo desenvolvida; veja os benefícios:

  • Aumenta o valor das práticas fundamentais do gerenciamento de compras;
  • Diferencia os programas que evitam degradação ambiental
  • Eliminam problemas de corrupção na cadeia de suprimentos e protegem direitos humanos;
  • Incentiva mais empresas a lançarem programas que empregam esforços ambientais responsáveis a partir de bons resultados conquistados;

As práticas

Essas praticas sustentáveis tem atraído cada vez mais empresas como o Burguer King, que lançará embalagens reutilizáveis opcionais. Quando o cliente fizer a compra pagará um calção que será devolvido quando a embalagem retornar para a loja. A Ikea fabricante de móveis (que inspirou o conceito TOK & Stok e Etna) abriu uma loja física que fica na cidade sueca Eskilstuna. A loja vende produtos reutilizados ou reciclados. A Ikea pretende expandir o modelo de negócio circular em até 10 anos em todas as lojas espalhadas pelo mundo. Já a Adidas tem um programa UltraBOOST DNA LOOP que visa reciclar sapatos desportivos velhos.

O Grupo Ellen MacArthur Fundation estabeleceu parcerias com a Philips, H&M, SC Johnson, Unilever. Com isso surgiu o Fundo BlackRock. Esse investimento apoiará empresas que adotarem uma estratégia de economia circular, com logística inversa, reciclagem e outras áreas de atuação para construir uma economia circular.

 

Acesse nossa rede

 

Pesquisa Nº 1

QUESTAO:

“Você já enfrentou situações nas quais você não foi respeitado? Se positiva. O desrespeito é mais usual em que ambiente de seus relacionamentos cotidianos?”.


Resultado:

SIM – 100%


ONDE?

60% - Sociedade em geral

100% - Ambiente de Trabalho

80% - Nos espaços públicos

50% - Pelo Estado

30% - Nas instituições de ensino


Quer conhecer mais detalhes da pesquisa? Acesse e baixe a 1ª edição da NomuseLocusMagazine.